Comece onde você está – um mantra pra vida

Ser humano adora inventar desculpa. “Eu não emagreço porque não tenho dinheiro pra academia”, “Eu não me alimento bem porque não tenho tempo”, “Eu não me visto bem porque tenho filhos”. A gente inventa tanta coisa pra justificar o que não fazemos que perdemos a mão e quando acordamos, a vida passou em branco. Eu mesma sempre sonhei em viajar o mundo todo,e sempre usei como desculpa a máxima ‘eu não tenho dinheiro pra isso’. Mas a verdade é que para fazer qualquer coisa, basta começar. Um dia eu li a seguinte frase na internet: comece onde você está, use o que você tem, faça o que você pode, e o resultado será extraordinário. Resolvi tomar isso como um mantra e sempre que invento uma desculpa para não fazer alguma coisa me lembro: comece onde você está.

Existe uma forte tendência de mercado atualmente focada em voltar os olhos para o local. Saindo do global, depois das fortes crises causadas pelo fenômeno da globalização, as empresas e as pessoas perceberam que pensar localmente é uma maneira inteligente de manter o equilíbrio, não só econômico, mas também social. Nessa tendência ‘pense local, transforme global’ a ideia é começar qualquer mudança de maneira local, ou seja, na sua casa, no seu bairro, na sua cidade. Muita gente quando vai abrir um negócio pensa no que o mundo precisa, mas esquece de pensar no que seu vizinho gostaria de comprar.

Comece onde você está.

Pensando nisso, coloquei esse conceito em pratica na minha vida. Comecei fazendo coisas pequenas, pelas quais eu não poderia pagar, mas que eu podia fazer sozinha, bastando apenas um pouco de esforço e talvez de ajuda. Por exemplo, as cortinas da minha casa nova, ou a reforma de um móvel antigo (já que comprar um novo estava fora de cogitação). Também usei esse pensamento para voltar a correr. Quando eu morava em São Paulo, meu prédio tinha academia e esteira e era fácil manter uma rotina de exercícios diários. Já no interior, a única alternativa no inicio parecia ser ir a uma academia. E eu até tentei, mas o ambiente com musica alta e muita gente sempre me intimidava. Parei quase completamente de fazer exercícios, até que pensei: comece onde vocês está, use o que você tem, faça o que você pode. Eu tenho um tenis, eu tenho ruas planas no meu bairro, eu tenho noites livres. Eu posso correr, ou caminhar nos dias mais cansativos. Tirei as desculpas e comecei a agir. Essa mudança de rotina tem causado outras grandes transformações.

No livro “O Poder do Hábito’ (super recomendo a leitura, tem pra vender baratinho no Estante Virtual) o autor explica que mudanças aparentemente pequenas em um ou dois hábitos podem alterar toda a nossa vida. Uma mudança de hábito altera toda a forma como nosso cérebro trabalha e permite que alteremos coisas que nem se quer pensávamos em fazer. Ou seja, começar com o que você tem, usando o que você tem, fazendo o que você pode, muda seu cérebro – e sua vida! – de forma extraordinária.

Claro que afastar as desculpas e começar não é algo fácil. Se é fumante e disser pro sue melhor amigo agora que vai parar de fumar, ele certamente vai soltar um ‘vamos ver’, ou algo não tão desmotivador se você tiver um bom amigo, mas de qualquer forma alguma dúvida vai ficar. Isso porque mudanças geram desconfiança e medo e é normal as pessoas te desmotivarem, não por serem ruins ou malvadas, mas porque mudar as assusta, mesmo que a mudança não seja nelas. Então, se eu posso dar uma dica, comece, mas comece em silêncio. Se você precisa bradar aos quatro ventos que vai parar de fumar, certamente você não está comprometido com essa mudança. Se comprometa primeiro com você mesmo. Diga em alto e bom som: eu vou fazer tal coisa. E comece. As pessoas que realmente importam – aquelas que estão ao seu lado – vão ver sua transformação.

Eu usei esse mantra para escrever meu livro (ainda não publicado). E tem dado muito certo. Estava com um baita bloqueio para escrever e o livro estava parado há quase seis meses. Quando eu tentava lê-lo logo me desmotivava e deixava de lado. Um dia minha coaching literária me disse: ‘se você não está satisfeita com o que lê, comece a escrever de novo’. Eu já tinha oito capítulos prontos, faltando apenas dois para terminar. Mas no mesmo momento em que ela disse isso minha cabeça já lembrou ‘comece onde você está está, use o que você tem, faça o que você pode’. Eu tenho a história pronta na minha cabeça, tenho um computador para reescreve-la e vinte minutos todos os dias para me dedicar a ela. Comecei. E posso dizer que o novo prólogo já é muito mais empolgante que o primeiro e a nova escrita vai ficar bem mais interessante que a primeira.

No que se refere a começar, há algo também a se considerar: antes feito que perfeito. Passamos a vida buscando perfeição e nunca nem se quer começamos. Fazer algo imperfeito não é desmérito, é apenas um início para refazer melhor. Se você tem um prazo para entregar algum trabalho, comece e não se preocupe com a perfeição. Faça o que você pode e se orgulhe do resultado. No final, se sobrar tempo aperfeiçoe. Se não sobrar, pelo menos está feito.

2 thoughts on “Comece onde você está – um mantra pra vida

  1. Adorei! Estou tentando mudar diversos hábitos por aqui e sempre me pego dando as mais diversas desculpas para mim mesma… Depois que detectei este péssimo hábito, junto com o de reclamar demais, estou me esforçando para mudar e começar pelas pequenas coisas tem sido um ótimo começo. Foi bom ler teu texto e perceber que não sou “sozinha” no mundo…
    Obrigada!

Deixe uma resposta